Clique aqui ganhe 🤑 cupons e frete grátis!

Axilas: tudo que você precisa para garantir a saúde das suas
Atualizado em 02/01/2023

Axilas: tudo que você precisa para garantir a saúde das suas

Axilas: conheça os cuidados necessários e quais produtos evitar!

Extremamente sensíveis e frágeis, as axilas costumam ser uma área que não recebem a devida atenção durante os cuidados com o corpo e com a saúde. Isso é perigoso pois, essa região, que costuma ficar escondidinha, quando não tratada com cuidados específicos pode gerar desconfortos diversos, como o mau cheiro, ressecamento, alergias, coceiras, vermelhidão e muitos outros.

Índice

Assim, se você ainda não aderiu a cuidados específicos com suas axilas, está na hora de rever seus hábitos de autocuidado. Afinal, todo mundo merece ter uma pele livre de pelos encravados, lisinha, sem irritações e mau cheiro, não é mesmo?

Por isso, para te ajudar, reunimos neste artigo informações valiosas sobre a importância de se atentar à composição dos produtos que utilizamos nessa região, além de dicas de como melhorar a saúde da sua pele e quais receitas você não deve usar de jeito nenhum. Acompanhe e tenha uma ótima leitura!

Itens que agridem as axilas

Embora esse, provavelmente, seja seu principal aliado no cuidado com as axilas, precisamos falar que os desodorantes são também, o principal inimigo dessa tão frágil região de nosso corpo.

O Brasil está entre os países que mais consome desodorante no mundo, são 97% da população que faz uso diário de, no mínimo, duas aplicações por dia.

Um dado bem preocupante quando tomamos consciência do significativo prejuízo que a sua composição traz para nossa saúde.

O suor que produzimos, a princípio, não vem com cheiro ruim. Para que o mau cheiro surja, é necessário haver contaminação bacteriana na região.

Se considerarmos que nosso organismo conta, não só com bactérias malignas, mas também, com muitos microrganismos benéficos, o uso de desodorante diariamente se torna um tanto contraditório, não é mesmo?

Mas saiba que os desodorantes não são os únicos vilões disfarçados de mocinho nessa história.

Por isso, pensando em você e na importância de utilizar produtos que não fragilizem a proteção de suas axilas, citamos a seguir, algumas boas práticas no cuidado com as axilas e alguns produtos que você deve evitar, confira:

A área das axilas

As axilas são uma região que costuma receber pouca atenção e não deveria ser assim. Por se tratar de uma área extremamente sensível e delicada, é muito importante que tenhamos atenção não só aos produtos que serão usados, mas também, como são usados.

O manuseio ou o contato de produtos que sejam inadequados para a região pode causar irritações, alergias, pelos encravados e muitos outros transtornos que podem ser facilmente evitados com alguns cuidados simples que citamos abaixo.

Cuidados necessários

Apesar de ser uma área que recebe pouca atenção, axilas saudáveis exigem cuidados específicos e adequados para a região. Mas, não precisa se preocupar, pois com algumas mudanças simples na rotina de cuidados, é possível contribuir para melhorias significativas na saúde e na autoestima.

A atenção à composição dos produtos que utiliza é essencial seja no cuidado com as axilas ou qualquer outra parte do corpo, implemente esse hábito em sua vida e notará uma resposta positiva de sua pele.

A maioria das pessoas não se atenta a isso, priorizando algumas marcas, fragrâncias e receitas que podem desequilibrar a proteção natural que nossa pele possui. Você também pode favorecer a saúde das axilas com as dicas a seguir:

Usar desodorante sem parabenos

Normalmente não damos a devida atenção a isso, mas os desodorantes em geral, possuem em sua composição uma série de toxinas que podem prejudicar nosso corpo e, principalmente, a pele das axilas.

Os parabenos são uma espécie de conservante presente na maioria dos cosméticos disponíveis no mercado. Em quantidades consideráveis, ou no uso a longo prazo, esse composto pode trazer prejuízos irreversíveis.

Alguns estudos já comprovaram que esse item, tão comum na composição de desodorantes convencionais, aumenta o risco de se contrair câncer de mama. Se informe sobre a composição de seus desodorantes e evite, sempre que possível, produtos com esse componente.

Leia também: Alergia a desodorante: Quais as causas e o que usar?

Escolher a depilação menos agressiva

Por se tratar de uma área altamente sensível e frágil, é importante ter atenção ao escolher o método de depilação a ser usado na axila para que não favoreçam as tão comuns inflamações ou deixem a pele da região ainda mais exposta a componentes danosos.

Além do método de depilação, priorize a esfoliação periódica da região e tente mantê-la seca e arejada, isso vai favorecer para que, mesmo durante o crescimento dos pelos, não haja tanto incômodo como inflamações e coceiras.

Leia mais: Depilação a laser: Tudo o que você precisa saber antes de fazer

Lâminas

Por conta do excelente custo benefício, praticidade e fácil manuseio mesmo sem ajuda profissional, as lâminas são muito populares quando o assunto é depilação. A maior parte da população opta por essa alternativa de remoção de pelos.

Infelizmente, esse método costuma acarretar uma série de transtornos na região, como os pelos encravados, inflamação e alergias. Além disso, por gerar pequenos cortes na região, as lâminas deixam a pele ainda mais expostas a bactérias e produtos tóxicos. Opte, sempre que possível, por alternativas menos agressivas à pele.

Creme

Apesar de possuir em sua composição um elemento específico que costuma causar alergia em algumas pessoas, os cremes são uma alternativa democrática e muito popular.

Eles agem apodrecendo os fios, o que faz com que os pelos sejam eliminados.

Esses produtos não são tão agressivos para a pele quanto as lâminas, mas seus resultados não são duradouros, tornando a aplicação do creme quase que recorrente. Ainda assim, é uma opção menos prejudicial que a anterior quando consideramos a saúde da pele.

Cera

Esse é um método que atua diretamente na raiz dos pelos, o que torna o resultado bastante duradouro. Apesar de ser um método sem contraindicações muitas pessoas evitam por causa da dor.

Se tratando de uma região sensível como as axilas, a dor deve ser considerada, entretanto, é um método que prejudica menos a região e reduz as chances de pelos encravados, inflamações e alergias.

Vale ressaltar que, após a depilação, a pele fica ainda mais sensível que o comum, exigindo cuidados específicos para acalmar a área até que se recupere da ação.

Hidratar

O que ninguém te fala sobre axilas é que elas também precisam ser hidratadas. Essa área é constantemente exposta aos produtos tóxicos que compõem os desodorantes, ao suor, aos métodos de depilação e a tecidos sintéticos.

Todos esses fatores contribuem muito para a desidratação da pele, principalmente o álcool, que está presente na composição da maioria dos desodorantes convencionais e resseca a pele de forma absurda.

Esse ressecamento da região ainda pode ser agravado pelos seguintes fatores:

  • Má alimentação
  • Tabagismo
  • Baixa ingestão de água v
  • Alcoolismo
  • Mudanças bruscas na temperatura

Por isso, hidratar a região é fundamental para manter a saúde de suas axilas em dia.

Leia também: Skin Care nas axilas: Como fazer e quais produtos usar? - Visto.bio

O que não se deve passar

Assim como existem as boas práticas no cuidado com a região das axilas, as más práticas também existem, e o pior: elas costumam ser amplamente divulgadas como receitas milagrosas que, na verdade, costumam contribuir para uma piora significativa da sua pele.

A seguir, citamos algumas das mais comuns e populares práticas que devem ser evitadas. Vale ressaltar que não existe receita milagrosa e, na grande maioria dos casos, é importante se orientar diretamente com um dermatologista.

Limão

Você certamente já ouviu alguém dizer que o limão ajuda a remover o mau cheiro. Alguns prometem até que a fruta clareie as manchas da área das axilas. Embora isso tenha uma parcela de fundamento, a que custo você pretende eliminar o odor da região?

Antigamente era muito comum o uso do limão aplicado diretamente debaixo do braço para combater o mau cheiro, isso explica porque até hoje muito se fala sobre isso.

Porém, mesmo que a fruta tenha algumas propriedades antibacterianas, ele traz mais problemas que soluções para as suas axilas.

Por se tratar de uma fruta cítrica que possui características mais ácidas, o limão atua causando uma espécie de queimadura na região, embora isso auxilie no combate ao mau cheiro no curto prazo, ele não resolve a causa do problema em si.

Sem contar que pode trazer transtornos maiores, como manchas irreversíveis, queimaduras de segundo grau e, até mesmo, dermatites.

Leia também: Limão nas axilas: erros comuns de quem usa

Evite receitas caseiras

É comum a crença de que opções naturais são sempre menos prejudiciais. Entretanto, assim como o limão, existem outros ingredientes que podem ser muito prejudiciais para sua saúde e que costumam ser facilmente encontrados em receitas caseiras milagrosas internet afora.

Embora haja conhecimento muito valioso passado de geração a geração e tradições que realmente funcionam, aconselhamos que evite receitas caseiras caso realmente queira priorizar a saúde das axilas, essa região é muito sensível e precisa de cuidados específicos.

Essa dica pode servir para além das axilas: opte, sempre que possível, por produtos que foram testados e que tenham sua procedência comprovada. Dessa forma você já vai evitar muitos transtornos envolvendo a saúde de sua pele.

Antitranspirante com parabenos

Como citamos anteriormente, o parabeno faz parte da composição da maioria dos desodorantes do mercado. Mesmo já havendo comprovação dos malefícios do composto e de sua associação ao aumento do risco de câncer de mama, o assunto ainda é pouco conhecido.

O pior é que a composição desses produtos leva ainda outros ingredientes que são altamente prejudiciais à saúde e precisam ser evitados, como:

Alumínio

Nosso corpo absorve alumínio em pequenas quantidades diariamente, porém, acima de um certo limite pode causar demência.

Além disso, por se tratar de uma região que é constantemente depilada, pequenos cortes nas axilas podem favorecer a penetração do componente e gerar uma alta concentração de alumínio na corrente sanguínea da pele.

Esse composto também é responsável por obstruir os poros da região, evitando a transpiração natural do corpo, ação que também pode trazer muitos malefícios à saúde.

Álcool

O álcool faz parte da composição da maioria dos desodorantes e, apesar de muito comum, também gera alguns prejuízos para a pele. Seu uso constante favorece o ressecamento da pele e contribui para inflamações graves e coceiras na região das axilas.

Vale ressaltar que, os desodorantes convencionais que contam com os ingredientes acima em sua composição, atuam no seu corpo obstruindo os poros da área da axila. Fazem isso a fim de controlar a produção do suor para, dessa forma, reduzir o mau cheiro.

O problema é que essa ação pode gerar uma alteração direta em nossos mecanismos fisiológicos e pode resultar em problemas graves à saúde, já que a obstrução dos poros aumenta as chances de nódulos, pelos encravados e, até mesmo, agravar quadros de ansiedade.

Leia também: A importância do suor na prática esportiva e como lidar com ele

Venha conhecer nossos produtos para suas axilas!

Agora que você já sabe que os cuidados com as axilas vão muito além do desodorante e da depilação, que tal conhecer nossos produtos criados exatamente para atender as necessidades dessa área tão sensível, sem prejudicar sua saúde?

A Visto.bio propõe um cuidado que vai além da prevenção do mau cheiro, atuando diretamente nas bactérias ruins que causam o odor.

Nossas etapas de produção envolvem desde a lavagem da peça, ao tratamento completo para que você não precise mais utilizar desodorantes.

Kit Antiodor Adeus Mau Cheiro® 1˚ etapa - grátis frasco vermelho | (135ml)