Clique aqui ganhe 🤑 cupons e frete grátis!

Alergia a desodorante? descubra os motivos e como resolver!
Atualizado em 19/12/2022

Alergia a desodorante? descubra os motivos e como resolver!

Alergia a desodorante: Quais as causas e o que usar?

A alergia a desodorante e irritações na axila é um sintoma comum de quem usa por muitos anos esse produto. Você pode não saber, mas isso é consequência de substâncias químicas pesadas que compõem o produto.

Índice

Nessa publicação vamos entender o que causa alergia, quais são os tipos de desodorantes e o que usar para substituí-lo no dia a dia.

O que causa alergia a desodorante?

Nossa pele é o órgão que forma a primeira barreira protetora do nosso corpo, ela é composta por em média 90% bactérias. Nela existem diversas estruturas que a formam e auxiliam nessa proteção, uma das estruturas são as glândulas sebáceas e as glândulas sudoríparas (apócrinas e écrinas).

A liberação de sebo e suor por essas glândulas não é sinônimo de mau odor corporal, mas a ação conjunta com bactérias presentes na pele favorece a produção de mau odor. Por isso, muitas pessoas sentem a necessidade da utilização de desodorantes.

Os desodorantes possuem um propósito de mascarar o mau odor, mas não resolvê-lo. Hoje em dia, na maioria dos desodorantes, estão presentes alguns antibacterianos como: Triclosan (TCS), sais e pedras de alumínio, metais como prata e cobre e compostos de amônio quaternário.

Alguns desses produtos possuem ação antibacteriana e como o triclosan, podem ser irritantes, sensibilizantes, aumentarem o risco de câncer de mama, pode induzir a dermatite de contato e até a criar resistência bacteriana. E nesse último caso de resistência, as bactérias vão ficando cada vez mais fortes e resistentes a antibióticos e produtos antibacterianos.

As alergias ou dermatites são inflamações que ocorrem na camada superior da pele. Elas podem se apresentar desde vermelhidão e ardor até um processo inflamatório mais grave com formação de bolhas. O primeiro sinal de dermatite após o primeiro uso é chamada dermatite de contato.

A dermatite alérgica ocorre em um segundo contato com o produto, já que alergias são desencadeadas pelo sistema imunológico, e ele só é ativado após um primeiro contato com esse produto. Por exemplo, pessoas que sempre comeram camarão e um dia, sem motivos, desenvolvem alergia.

Composição química dos desodorantes comuns

Os desodorantes podem ser compostos por substâncias antissépticas como triclocarban, triclosan, cloreto de benzalcônio, cloreto de benzetônio, cloreto de metil benzetônio, clorexidina e farnesol. Esses componentes são os que se apresentam em comum em diversos produtos.

Além dos desodorantes, que servem apenas para mascarar o odor e são mais leves para o uso e não impedem a transpiração. Mas existe a categoria de Desodorante Antitranspirante, que além da função de mascarar o odor, tem em sua composição agentes que bloqueiam os poros reduzindo a liberação de suor que podem ser desde manteiga de karitê a outros ingredientes espessos que prejudicam o sistema linfático e deixam resíduos para bactérias

Os antitranspirantes levam em sua composição o alumínio, que é uma substância mais nociva ao corpo, e com isso gera alergia a desodorante/antitranspirantes levando a reações alérgicas com muito mais frequência. Sem contar os efeitos danosos a longo prazo que podem causar aos usuários.

Tipos de desodorantes

Existem alguns tipos de desodorantes, alguns menos agressivos e outros com substâncias químicas mais pesadas. Quem tem alergia a desodorante costuma procurar opções menos danosas ao corpo. Vamos entender um pouco mais sobre cada um desses tipos:

Desodorante aerosol

O aerosol é composto por duas substâncias que acabam gerando o aerossol. Um produto nesse caso é a formulação do desodorante e o outro produto é um propelente, que é um material capaz de impulsionar o produto para fora.

Os aerossóis têm um impacto muito grande na nossa vida pois acaba sendo inevitável respirar esses químicos causando danos diretamente nos alvéolos pulmonares. Já em sociedade,são produtos mais difíceis de serem reciclados, já que precisam de uma reciclagem especial. Essa necessidade se dá por conta dos gases que ficam presos nos recipientes, e para despressurizar a embalagem é necessário contratar equipes especializadas.

Isso dificulta um pouco mais o seu processo de reciclagem, tornando assim sua embalagem um lixo a mais para o planeta.

Desodorante antitranspirante

A categoria de desodorante antitranspirante une ação de proteção mau odor com a inibição ou diminuição da transpiração. Eles afetam a eliminação do suor através da ação de sais de alumínio e alumínio zircônio, bloqueando o fechamento dos ductos das glândulas sudoríparas, reduzindo sua eliminação. Aumentam as chances de acontecer uma alergia e até dores nas axilas.

Desodorantes em barra e veganos

Os desodorantes em barra são produzidos de forma mais natural, com menos componentes e muitos dos componentes são veganos e naturais. Tornando essa opção vegana e com menos chances de desenvolver alergia a desodorante. Por se tratar de um produto mais natural, normalmente esse formato, não impede a eliminação do suor. A maioria deles deixam resíduos na pele e geram aumento de mau odor no longo prazo.

Algumas pessoas ao começar a usar podem suar um pouco mais que o usual, porém isso é normal já que o corpo pode aumentar a produção do suor para eliminar as toxinas que estavam bloqueando a transpiração.

Se tratando de um produto mais natural, a probabilidade de causar dermatites é menor. Mas no caso de odores mais intensos, os desodorantes naturais nem sempre seguram o mau cheiro e neste caso fazendo as etapas de pré-tratamento e desinfecção com visto.bio é possível conseguir reduzir o cheiro e volume de suor

Desodorante para bromidrose

Desodorante para bromidrose convencionais possuem em sua formulação triclosan, sais de alumínio, entre outros, podem ocasionar alergias e eliminam por completo o microbioma da pele causando problemas mais graves a longo prazo. Bromidrose é o mau cheiro desagradável que afeta algumas regiões do corpo, e por mais que seja uma condição pouco confortável a bromidrose tem cura e não é um problema genético nem um problema hereditário.

Controlar a bromidrose é algo mais complicado. É importante um tratamento que atue na causa principal do problema, que é o desequilíbrio das bactérias que vivem em nossas axilas e com as secreções liberadas pelas glândulas sudoríparas.

Para você tratar a bromidrose de vez é conseguir eliminar o mau cheiro sem precisar usar desodorantes danosos, conheça nosso tratamento Adeus Bromidrose.

Malefícios do desodorante

Existem algumas pesquisas que apontam que alguns componentes utilizados na produção de desodorantes convencionais, por exemplo sais de alumínio, podem favorecer o desenvolvimento dessas doenças. Existem estudos que comprovam que a absorção de sais de alumínio podem contribuir com o estresse oxidativo, que é um dos principais responsáveis pela evolução do Alzheimer.

O mesmo acontece com o câncer de mama, com a utilização prolongada de desodorantes. Já que a mama fica sendo exposta continuamente a componentes que são biocompatíveis ao estrogênio. Isso significa que, o corpo ao invés de reconhecer o hormônio estrogênio, reconhece o alumínio presente na formulação do desodorante.

Como o câncer de mama é uma doença estrogênio-dependente e neste contexto o alumínio imita o estrogênio com a característica de danificar a integridade do DNA, provocando mudanças na estrutura genética celular provocando alterações nos padrões da expressão gênica, gerando as mutações.

Essa absorção ocorre principalmente após a depilação, causando micro feridas na pele e a corrente sanguínea absorvendo ele. A absorção secundária ocorre pelas micro feridas que o próprio desodorante causa ao continuamente eliminar a primeira camada de proteção da pele que consiste em 90% bactérias que nos protegem, uma vez removida a pele fica mais sensível e os ingredientes em contato com a pele vão ferindo ela.

Como tratar alergia a desodorante?

A primeira medida de tratamento da alergia, deve ser suspender de imediato o uso do seu desodorante. Como vimos anteriormente nesta publicação, são as próprias substâncias do desodorante que estão gerando reação no seu corpo e por isso devem ser suspensas para tratar a alergia.

A recomendação geral é que suspenda o uso, comece a lavar suas axilas com sabonete glicerinado neutro líquido, que vai reter um pouco mais de líquido e com isso manter sua pele mais hidratada. E por ser hipoalergênico, não vai causar reações.

A alergia a desodorante pode ter consequências como irritação, inflamação, vermelhidão, também bolinhas na região e apodrecimento da pele. Esses sintomas devem ser tratados pelo seu dermatologista de confiança em conjunto com o nosso pré-tratamento. Mas oque usar ao suspender o desodorante? A recomendação fica no tópico abaixo.

Alergia a desodorante o que usar?

Ao descobrir que você tem alergia a desodorantes e suas composições, qual produto usar para substituir? Existe algum produto que possa substituí-lo e não causar alergias?

A boa notícia é que existe sim, e você não precisa ficar entre usar desodorantes que te fazem mau ou entre o mau cheiro. Você pode aderir ao tratamento da Visto.bio para agir no foco do problema do mau cheiro e você não precisar mais usar desodorantes repletos de químicas e substâncias nocivas.

Nossos clientes usam e aprovam toda a eficácia e eficiência dos nossos produtos, e você pode conferir mais depoimentos aqui.

Para você deixar a alergia a desodorantes de lado e ter acesso a uma vida mais saudável e sem mau cheiro, adquira já o seu Kit Antiodor Completo e comece a testar toda a eficácia da tecnologia da Visto.bio.

Conheça nosso produto Visto.bio

Veja mais!

Upsell Kit Antiodor Completo (1˚ e 2˚ etapa) Visto.bio Adeus Suor® e Mau Cheiro® | (240ml)
Kit Antiodor Completo (1˚ e 2˚ etapa) Visto.bio Adeus Suor® e Mau Cheiro®
R$ 577,99
R$ 371,99
SAIBA MAIS